0 Items

A história do azulejo em Portugal é uma tradição que teve início em meados no ano de 1498 quando o rei de Portugal, D. Manuel I, viajou para a Espanha e ficou encantado com as cores e os revestimentos das paredes da arquitectura espanhola. Nesta época, eram usados  azulejos de cerâmica e na sua grande maioria em forma de quadrado com uma das faces brilhantes feitas de vidro.

A seguir, o Rei de Portugal trouxe à ideia de decoração, com azulejo  Hispano-mourisco, que encontrou nas cidades de Sevilha, Saragoça e Toledo. Resumidamente, a palavra azulejo significa “pedra pequena polida”. Com sua origem árabe, o azulejo era usado para desenhar os mosaicos bizantinos.

Inclusive,  ele era usado para ilustrar momentos históricos, tais como: iconografia religiosa, cenas mitológicas e outras formas de decoração.

No entanto, foi somente durante o reinado de D. João V que ele assumiu um papel importante para a expressão artística do país. O azulejo português foi utilizado na decoração em paredes, jardins, palácios, igrejas e conventos.

 

A origem dos azulejos portugueses e a história de Portugal

Com relação a todo esse quadro anterior, vale a pena ressaltar que a chegada do azulejo em Portugal trouxe uma grande influência da cultura europeia  à arquitectura  portuguesa. Por outro lado, outra indução da origem dos azulejos na história foi determinada pelo império português ultramarino. Este fato teve uma grande representação da diversidade das formas e elementos de artes de outras culturas.

Deste modo, os azulejos há séculos fazem parte da expressão artística. Inclusive, eles representam algo a mais  que um mero objecto decorativo. Na verdade, simbolizam a ideologia de uma nação e um intercâmbio de culturas.

Logo, por possuir uma diversidade de cores e criar cenários que descrevem  a história de um povo, a arquitectura baseada nos azulejos portugueses  é considerada dentro da cultura uma das criações mais autênticas.

 

Pintura Portuguesa em Azulejos

Por possuir uma vida útil longa e pelo seu modo de ser aplicado, a pintura portuguesa em azulejos teve uma importante história dentro do movimento artístico no país. O azulejo aplicado em paredes e pavimentos durante o decorrer do tempo ganharam bastante destaque na história, religião e guerra.

Certamente, Portugal é conhecido como o país do azulejo. Sendo assim, é possível contemplar várias colecções de arte com cenários de uma beleza incomparável. Veja nas nossa sugestões abaixo onde encontrar as mais lindas expressões desta bela arte da pintura em azulejos portugueses pelos diversos cantos do país:

 

1 – A Estação de São Bento no Porto

Fonte: https://www.visitportugal.com/

Estação São Bento – Foto: https://www.visitportugal.com

 

Primeiramente, a Estação de São Bento no Porto é conhecida por possuir um dos mais belos painéis, retratando episódios da história de Portugal, no norte do país, em azulejo.  Possui no seu Hall interior um painel com mais de 20.000 azulejos. Logo, entre os episódios mais marcantes da história de Portugal representado pelos painéis de ladrilhos, na Estação de São Bento no Porto, estão: A Conquista de Ceuta em 1415,a recepção de D. João I e D. Filipa de Lencastre do Porto e o Torneio de Arcos de Valdevez. Não perca esta visita na sua passagem pela cidade do Porto.

 

2 – Igreja Paroquial de Válega

Igreja Paroquial de Válaga – Foto: https://panorama360.pt

 

Sem sombras de dúvidas, a Igreja Paroquial de Válega é uma das mais lindas pinturas portuguesas em azulejo. Igualmente conhecida como Igreja Nossa Senhora do Amparo ela é considerada uma obra de arte. Ademais, nela está relatada toda a cena por reportórios de imagens da igreja católica. Além disso, a Igreja Paroquial de Válega possui o interior revestido em listras de mármore.

Se possível, agende a vossa visita no final da tarde. Ao passo que a sua fachada fica virada para poente, as cores ficam ainda mais belas com os raios do sol.

Igreja Paroquial de Válaga – Foto: https://panorama360.pt

 

3 – A casa Viúva Lamego

Casa Viúva Lamego – Foto: https://www.viuvalamego.com/pt/

Localizada na cidade de Lisboa, A casa da Viúva Lamego tem toda a sua fachada decorada por ladrilhos que foram desenhados pelo consagrado autor popularmente conhecido por Ferreira das Tabuletas. Inclusive, a casa faz parte da Fábrica de Cerâmica Viúva Lamego. Outro ponto é que ela é vista como uma obra de azulejos “naif oitocentista”.

 

Certamente agora já conhece melhor a nossa bela Portugal, então passa lá no nosso site e escolhe o teu azulejo português favorito!

-*-

0